Select Page

The Bondage Godfather

The Bondage GodfatherScore 50%Score 50%

The Bondage Godfather

by | Filmes | 0 comments

Um ano antes de filmar “The Godfather” (“O Poderoso Chefão”), Marlon Brando filmou na Inglaterra “The Nightcomers”, conhecido aqui como “Os Que Chegam Com A Noite”.
Poster do filme

Um filme inesquecível…

Este filme é um prólogo a outro filme mais antigo, “Os Inocentes” (“The Innocents”), por sua vez baseado no livro “The Turn Of The Screw” , de Henry James (“A Volta do Parafuso”, nesta paragens). Ufa! Resumo bem pobre: Em “Os Inocentes”, uma nova governanta é contratada para cuidar de 2 crianças. Miles e Flora, em uma mansão. Um clima de terror psicológico se instala envolvendo, teoricamente os fantasmas de um certo Peter Quint, jardineiro e a antiga governanta, Miss Jessel, que estariam assombrando a casa. Em “Os Que Chegam Com A Noite”, é narrada a história de Miles e Flora quando chegam à mansão, e seu relacionamento com Peter Quint e Miss Jessel. Marlon Brando, em sua interpretação de “Marlon Brando Bad Boy na Velha Inglaterra” é Peter Quint, e Stephanie Beacham é Miss Jessel. Os dois são péssimas influências para duas crianças numa mansão no meio do nada. As mesmas começam a reproduzir os encontros amorosos e sexuais de Quint e Jessel, que testemunham. Dito tudo isso…esse é um dos filmes mais antigos que povoam minha memória pré-adolescente (o filme é de 1971, e eu o assisti pela primeira vez à noite, em uma tv preto e branco, numa “Sessão de Gala” da Globo, num sábado á noite) Em 71 eu tinha 7 anos, e acredito que esse filme tenha sido exibido alguns anos depois no Brasil. Não me recordo minha idade, apesar dos detalhes sobre o filme terem ficado marcados em minha mente. Assisti uma reprise algum tempo depois, e achei o filme chato, mas buscava a sequência que tanto me impactou na época. Eu a reproduzo aqui:
Não entedia muito porque mas aquela cena mexia comigo de uma forma absurda. Achava-a excitante, secreta, misteriosa. Ela ficou em minha mente até hoje. Eu não tinha a menor idéia de que BDSM significava alguma coisa, nem que essa combinação de letras existia. O jeito que “Miss Jessel”  se contorce, hogtied, com sua camisola tenda de circo, tentando escapar do insinuado boquete forçado em seu futuro é muito legal. As caretas de Brando também. O jeito que ele a força a dizer que é uma cadela… O diálogo final sobre o elacionamento me lembra alguns temas de forums, sujeitos à discussões intermináveis. Assistindo essa cena hoje, eu percebo o quanto ela me influenciou, mesmo que de forma inconsciente, em meu caráter como dominador. É uma lembrança muito doce e agradável, agora colorida e em alta resolução, que compartilho com vocês. Espero que gostem.
Originalmente publicado em 01/09/2013

Análise

50%

Uma Boa Lembrança Como eu disse acima, a cena é vívida, mas o filme em si, apesar de interessante pelo contexto em relação à obra de Henry James, tem um ritmo bem lento. Os cortes e a trilha sonora contribuem para a estranheza, e a reflexão sobre os padrões de educação inglesa e sua hipocrisia é inevitável. Ainda mais quando vemos duas crianças desenvolverem suas personalidades de uma forma sombria e perversa. Contudo, a costura do filme é estranha aos sentidos. Marlon Brando faz o rebelde da época, mas funciona bem dentro do contexto Recomendo apenas pela cena acima

Direção
50%
Fotografia
60%
Trilha Sonora
40%

About The Author

Leave a reply

Your email address will not be published.

Pin It on Pinterest

Share This