Select Page

Negócios à Parte

Negócios à Parte

Um termo que sempre me incomodou no início de um relacionamento BDSM é “negociação”.  Já deixo bem claro que não discordo do contexto que esse momento envolve, mas do termo em si. Palavras são perigosas se usadas de forma equivocada. Tento ser cuidadoso, revejo o que escrevo, e mesmo assim certamente cometo erros.

Negociar, na definição do Houaiss é: “lidar com negócios; transacionar comercialmente; comerciar; fazer negócio a respeito de; permutar ou vender por contrato; firmar, celebrar (acordo, ajuste, contrato etc.)”.

O caráter comercial da definição me incomoda. “Ah é? Então proponha um termo melhor!” ouço a pergunta em minha mente. Eu não tenho um termo melhor. E esse momento. é um momento crucial ao se iniciar um relacionamento BDSM. Aliás, vou chamar este momento de “A Conversa”

Olha como “Conversar” fica mais charmoso no Houaiss: “trocar palavras, ideias (com alguém), sobre qualquer assunto; falar, cavaquear; discorrer, palestrar; namorar; cantar; seduzir pela palavra; ter vasto conhecimento (a respeito de), ter trato íntimo, ter intimidade”.

Muitos tratam-no através de um checklist: “Quais práticas você gosta? Preencha aqui este questionário…

Checklist BDSM

Checklist BDSM

Outros, partem do princípio de que a escolha de um polo já caracteriza um conjunto de comportamentos predeterminados. Ainda mais se observarmos que para boa parte dessas pessoas só existe D/s.

A sensação de estar me repetindo é imensa…mas, persisto. Prossigo.

Não importa por qual meio se inicie “A Conversa”. Não importa quanto tempo ela dure. O que importa é que desde o instante onde o interesse de ambas as partes é demonstrado, se fale clara e honestamente sobre o que se deseja, o que se espera. Não falo de expectativas sonhadoras, românticas casamenteiras.

Mas do que se espera baseado no conhecimento, nas referências, tanto pessoais como de técnicas, preferências, de como se imagina que algo aconteça, de experiências passadas. Esse momento é o mais horizontal possível, falar em verticalidade aqui é prematuro. Nesse momento são pessoas se conhecendo. Os protocolos podem ocorrer desde que em comum acordo, não porque é assim que tem que ser, porque Top faz isso e bottom aquilo. Se a pessoa for switch então…babou né?  Não tem “negócio”?

Questione. Pergunte. Teste hipóteses. E principalmente, conheçam-se pessoalmente ANTES de rolar qualquer coisa das letrinhas mágicas. Não tenha pressa. Eu sei como é difícil procurar por muito tempo…quando aparece alguém que é uma possibilidade…a vontade é abrir mão de todas as normas e segurança, e resolver tudo rápido…

Esse é o momento mais delicado. Onde a vontade tem que ser domada em função da racionalidade. Você não precisa virar uma máquina. Mas também não precisa ser impulsivo. Busque o melhor equilíbrio que conseguir.

Acho que poucas vezes um chavão como “é conversando que a gente se entende” se encaixou tão bem como aqui. Estendam esta conversa até se sentirem confortáveis. E aí deem o importante passo seguinte.

Meme sobre encontros online

“Pensei que enconros online eventualmente levariam a encontros offline”

Conversar e pensar e questionar deveriam ser um exercício diário, deveriam ser atos inconscientes, que fazemos sem pensar. Mas é o oposto que vejo, na maioria das vezes. 

 As soluções fáceis, as receitas de bolo, os extremos, o ler sem questionar a fonte do que se lê, o ouvir dizer se tornando verdade…os absolutos, o mundo em preto e branco. É como se apenas existissem os extremos opostos e o caminho do meio fosse comprovadamente uma evidência de indecisão. Equilíbrio sendo sinal de fraqueza. Se você não é de algum time, sua opinião não vale nada.

Dê a si mesmo tempo. Valorize suas dúvidas. Ouça sua intuição. Se informe. Sobre qualquer assunto, sobre a pessoa com quem está conversando.

Não há 100% de garantia para nada. Mas isso não pode ser a principal razão pra você se atirar de cabeça ou ficar parada.

Se você tiver claro o que NÃO quer… já estará saindo na vantagem. E a conversa será mais leve e tranquila.

 

Mulher vendada sentada de frente para s costas de uma cadeira

Melhor ter certeza do que quer antes que seja tarde…

About The Author

2 Comments

  1. Avatar

    Olá…. concordo que essa palavra “negociação” já dá um tom desfavorável para a conversa.

    Sempre muito agradável ler seus textos…. apreciando e aprendendo. Até.

    Responder
    • Marcus Silver

      Grato pelo elogio! …Convive-se com o termo…como muitos outros. que acabam ganhando proporções de “verdade” ou aceitos como um conceito”. Mas se a gente para pra pensar…não negócio , é prazer… Dizem por aí que os dois não se misturam…rs

      Responder

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Pin It on Pinterest

Share This