Selecione a página

Figurinhas

Figurinhas

Em outro texto, fiz uma resenha e uma pequena tradução de um capítulo do livro “Screw The Roses, Send Me The Thorns”, de Philip Miller e Molly Devon. Avancei um pouco mais no capítulo e não pude resistir a trazer uma parte mais divertida do mesmo capítulo, que trata de algumas figurinhas fáceis que todos conhecemos. Mais uma tradução livre (o que significa que estou adaptando o texto, ok? Consultem o original, para uma versão fiel.)

(OBS: O gênero das descrições pode ser substituído. Mantive a classificação original do livro).

Personagens que não gostaríamos de ver e que não pertencem à espécies em extinção, infelizmente:

Ilustração com duas mulheres enroladas entre cordas e manuais de Bondage

Virgem

O Virgem (Novis Incognito):

Algumas pessoas tentam esconder o embaraço de sua inexperiência através de bravatas e fanfarronices. A palavra chave aqui é tentam. Eles acham que agir de forma severa ira fazer com que o achem competente. Eles são os mais esquecíveis dos personagens, e podem até agir como humanos de vez em quando. Você pode encontrá-lo nas festas e munchs, com seu recém adquirido chicote de 100 reais com cabo de plástico. Se ele conseguir encontrar uma outra novata e a  convença a ir com ele, irá usar o chicote de todas as formas erradas nos lugares errados. O dano será minimizado porque o cabo do chicote irá se desfazer e as tiras irão se espalhar e voar para todos os lados.

A Prince$a Cele$tial (Divina Nolo Mentis)

Pés sobre notas de dólar

Princesa Celestial

Esta Deusa sempre teve consciência de sua divindade, agora o mundo também tem. Ela nunca se preocupou em entender ou

aprender as habilidades para ser uma Top. Afinal, uma deusa é infalível (Oops… ah, bem, submissos vêm com dois rins, não vêm?). Seu interesse por SM surgiu quando uma amiga explicou que uns caras estavam pagando a ela para adorá-la. Ela só teria que abusar um pouco deles (algo que ela fez toda a sua vida). Por isso ela se salvou da ignomínia de um trabalho de verdade.

Minios vestidos em indumentária SM

Peter Pan

O Peter Pan (Autoerotico Fabula)

Estes caras viveram tanto tempo na terra da fantasia que precisam de um passaporte para a realidade. Eles lêem, lêem, lêem, pornô, pornô, pornô. Infelizmente, eles não sabem o que é possível e o que não é. Um Sr. Pan que conhecemos anseia por amarrar uma garota para deixá-la na ponta dos pés por horas. Outra Patricia Pan afirma que adora chicotear seus submissos até ficarem inconscientes, e então continua batendo! Ela diz que pode saber quando seus subs tiveram o suficiente, mesmo semicomatosos. Não são pessoas excitantes? Embora irritantes online, eles só são perigosos se conseguem parceiros reais. Felizmente, a maioria deles tem um medo de morte da realidade. Seu roteiro de férias preferido é Roissy, sua bebida favorita é Paga.[1]


[1] Bebida popular nos livros de Gor.

O Mestre (ou Mistress) Verdadeiro (Equis Dorsum Primus)

Ilustração de homem com sunga, botas e arreios.

Mestre Verdadeiro

Muito frequentemente alguém se apresenta como Dominador que deseja total controle sobre sua sub o tempo todo, estejam juntos ou separados. Este indivíduo acredita que a sub deve realmente viver 24 horas exclusivamente para dar prazer a seu mestre. Eles tem a propensão de referirem a si mesmos como “Mestres Verdadeiros”. Alguns deles acreditam que uma sub que impõe limites não é uma “verdadeira” sub. Outros acham que o que a sub precisa é exatamente o que ela diz que não tolera. Estas são fantasias adoráveis. Na melhor hipóteses, estes caras tem pouca experiência, e confundem o que lêem nas histórias com a realidade. O termo correto para eles seria “babaca”. Na pior das hipóteses, eles realmente se comportam dessa maneira, caso em que devem ser denominados “babacas perigosos”.[1]


[1] N.T: Que não se incluam aqui pessoas que tem compreensão e conhecimento real e que possuem acordos que possibilitam um relacionamento de extremo controle e submissão porque possuem estilos de vida que permitem que isso se estabeleça.

O espelho é mais interessante

Artista

O Artista (Barnum Maximus)

Ele (ou ela) adora demonstrar suas habilidades em público Estes palhaços estão tão ocupados tentando impressionar sua audiência que prestam pouca ou nenhuma atenção à sub sob seu chicote. Por mais interessante que aparentem, ser, eles também são perigosos. A imagem é tão importante que eles jamais vão admitir que haja algo que precisem aprender. O verdadeiro fetiche aqui é o narcisismo. O brinquedo sexual favorito é o espelho.

Beber assim durante uma sessão nunca é recomendável.

Macho Man

O Macho Man (Neanderthal Vulgaris)

Trata-se dos clássicos “porcos chauvinistas” que confundem submissão com inferioridade. Como eles não reconhecem mulheres como humanas, eles não vêem nenhum sentido em lidar com as necessidades das mesmas. D/s- BDSM para estes bufões significa “possuir” uma fêmea que irá servir cerveja a ele e seus amigos enquanto assistem um jogo de futebol na TV, e que irá pagar um boquete para todos durante o intervalo.[1] Basicamente insensíveis, eles jamais entenderão a diferença entre abuso e  D/s- BDSM.


[1] Sim, pode ser uma idéia excitante se estivermos falando de uma relação consensual onde esta cena é excitante para todos, especialmente para a submissa envolvida.

Homem em frente a uma caixa de bonecas tamanho real.

Erectus

O Bruto, Lascivo e Sempre Excitado (Erectus Perpetua)

Se eles souberem que você é sub, eles serão Dom, e vice versa. Eles vêem D/s – BDSM como apenas mais uma oportunidade de “se dar bem” (outra oportunidade deles fracassarem, mais provavelmente). Eles nunca experienciam nada da profundidade e intensidade de um relacionamento D/s- BDSM, porque tudo que eles querem é uma mulher para sexo. Basta apenas uns tapas na bunda como preliminares, depois “é só alegria”.[1]


[1] Bom, tem sempre um chinelo velho pra um pé cansado.

A Cinderela (Odalisque Calamatus)

Ilustração de garota acorrentada e chorando.

Cinderela

Sua vida é uma bagunça. Isto não é surpresa porque ela não se preocupa em arrumar. Ela está falida porque ela não pode (ou não quer) arranjar um trabalho por tempo suficiente pra se sustentar. Ela não tem (ou não quer ter) as habilidades necessárias para um emprego decente. Ela tem desculpas intermináveis para não conseguir o emprego ou a educação necessários. Frequentemente suas desculpas vem de uma infância terrível ou experiências recentes que a deixaram traumatizada demais para ser autossuficiente. Ela está esperando por seu Príncipe Encantado na forma de um Dominador para tomar conta da sua vida. Muitos dominadores de natureza cuidadora e romântica se tornam presas desta personagem.

Mulher ajoelhada com os braços pendendo e a cabeça inclinada para trás.

Escrava Verdadeira

A Escrava (ou Escravo) Verdadeiro (Tedium Veritas)

Ela (ou ele) são a contrapartida do Mestre Verdadeiro. Elas desejam se perder na fantasia. Buscam por controle total o tempo todo, exibindo muito pouca personalidade própria. Já que ela está oferecendo o que tantos dizem que querem, ela se surpreendem que seus pretendentes em potencial a achem chata e tediosa tão rapidamente. Seu jogo favorito é “quem é mais submisso. Sua bebida favorita é… Você não vai querer saber.
Os “Verdadeiros” dariam bons suportes de livros numa estante, não?

A Mulher Maravilha (Vexata in Adversum)

Ilustração da Mulher Maravilha arrebentando correntes.

Mulher Maravilha

Ela quer ser controlada por alguém mais forte que ela. O fato é que, não existe ninguém mais forte. Ela desafia qualquer demonstração de autoridade. Ela classifica os que não querem desperdiçar tempo e energia com ela como fracos e maricas. Pessoas geralmente quebram seus brinquedos nela por pura frustração.

Ilustração de noiva com coleira e algemas.

Quer Casar

A Quer-Casar (Femme Desperata)

Tendo crescido alimentada por novelas e comerciais na TV entre outras pérolas de sabedoria, ela tem certeza de que a vida começa após o casamento. E já que falhou em conseguir um marido através de outro meios, ela agora resolveu tentar o D/s – BDSM. Ela responde a anúncios que procuram escravas, especialmente domésticas, vendo na obediência uma troca decente por segurança. Ela é a contrapartida do Macho Man.

NÃO. ESTA NÃO É A CLASSIFICAÇÃO OFICIAL DO SAGRADO MANUAL DO BDSM. ELE NÃO EXISTE.

Existem outros tipos e personagens que infelizmente não são caricaturas, são reais. Apresentei o texto acima muito mais com o intuito de divertir do que o de aconselhar. Mas algumas considerações nas descrições não são ruins de ter em mente.

Contudo vale lembrar que a vida não é um card game ou um RPG, onde as regras são definidas e as pessoas classificadas e categorias. Nós fazemos isso naturalmente de acordo com nossos critérios nossas escolhas. Mas as mesmas são individuais, baseadas em nossas experiências.

Pode parecer óbvio, mas cada pessoa é única. Os relacionamentos se estabelecem quando diferentes maneiras de pensar entram em acordo, seja por similaridades ou concessões. Quando há desacordo, isso não implica em qualidades boas ou más, visões certas ou erradas.  A imposição de uma visão de mundo sobre a outra é o que geralmente resulta em falha.

Os tipos são caricaturas, baseadas em fatos reais. Coloque seu foco na pessoa, Top ou bottom é uma escolha. Muitas outras fazem parte. Reconhecê-las e construir (ou não) um relacionamento sempre será o mais importante.


Post publicado originalmente em 13 de outubro de 2013

Sobre o autor

2 Comentários

  1. Avatar

    Difícil comentar sem desandar a rir…..:) .
    Infelizmente tenho uma reclamação (virgem!!! poderia ser outro adjetivo? ). Se não, paciência.
    Sou muito curiosa, preciso saber qual a bebida preferida da moça……….rs. Chega de brincadeiras :@
    Mais uma vez obrigada pela leveza e esclarecimento do texto. Suas dicas são sempre muito bem vindas.
    Shadow, infelizmente já tive o desprazer de alguns desses personagens virem ao meu bate papo do Facebook e graças a suas dicas e de mais alguns bdsmers que encontrei no mundo virtual, foi possível identifica-los e sair pela direita…….sou novata (mas não me embaso nos romances que li na adolescência para percorrer o caminho desse novo universo que se abre à minha frente, e mais, tenho consciência da minha ignorância e às vezes até uma certa ingenuidade ao lidar com “cerumanos” )? Sim, Mas tive a sorte de conhecer pessoas lindas, responsáveis e generosas (embora algumas não admitam ser) no BDSM/SM. Não pare de escrever!!!!

    Responder
    • Shadoweaver

      Olha não posso levar todo o crédito. Tente encontrar o livro original. O texto, apesar de antigo, não perde a atualidade, (Não sei se teve alguma revisão ou atualização de edição). Mas a leveza e a clareza são as formas que eu encontro de chegar mais perto das pessoas e mostrar que o que elas pensam, sentem e, no caso, as pessoas que conhecem são mais comuns do que possa parecer. Continuarei a escrever sim, pode deixar!

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Pin It on Pinterest

Share This