Select Page

Entrega

Entrega

E eis que você decidiu se entregar.

Você se lembra da curiosidade de quando era mais jovem. De como sentia algo diferente ao ver as donzelas em perigo nos filmes, seriados, nos livros, nos quadrinhos…de como se sentia diferente.

Então você recorda como descobriu algumas imagens mais sérias. Sexo já não era mais um mistério, tenham sido as experiências satisfatórias ou não, essas coisas levam tempo.  E pensar naquelas imagens:… não, aquilo é coisa de gente doida, pervertida. É perigoso. Melhor se afastar, você pensa…

Mas aquilo não sai da sua cabeça. Você toma coragem e decide investigar um pouco mais…e descobre um mundo novo. Se é coisa de gente doida, tem muito mais malucos à solta do que você pensava. E aparecem um monte de siglas, nomes. Você descobre mais fotos, filmes! Livros, sites…fóruns.

Mais uma vez você se questiona sobre sua sanidade. Mas a atração é maior. Você descobre que tem gente em sua cidade que se encontra pra falar sobre isso! Que existem sites onde você pode se apresentar anonimamente…e tentar conhecer mais.

Porque agora, sexo já é algo sobre o que você tem clareza. Sabe diferenciar as boas e más experiências. Mas isso tudo é sobre algo além de sexo…mas também envolve sexo.

A confusão é muito grande, você precisa conhecer essas pessoas. Vivenciar tudo apenas em sua cabeça, ou se masturbando, ou lendo mais um texto, vendo mais um filme, não te satisfaz mais. Aí você vai a um encontro.

E pasme: tem um monte de gente aparentemente igual a você. Uma ou outra pessoa com uma roupa mais ousada, mas nada demais. Gente sentada em mesas, conversando trocando idéias. Você fica num canto observa, tenta ficar num canto, mas recebe um convite para se juntar. Todos são amáveis.

Alguns, se apresentam por títulos. Outros querem saber quais suas preferências. Alguns exigem. Você se esquiva, se justificando por ser iniciante. Fica mais um pouco, fala com alguns e sai.

M-jo relaxando nas cordas com um efeito etéreo

Entrega…

Com tudo aquilo girando em sua cabeça, você vai pra casa, pensa. Volta para um dos sites, cria um “perfil” com o que você acha que pode funcionar. Preenche algumas listas, entra em grupos, começa a se expressar discretamente. Surgem convites de amizade.

Você começa a conversar com alguém interessante. Percebe que o que você sabe não é tão pouco assim. Trocam idéias, opiniões, preferências, limites…você está negociando (não é tão complicado quanto parecia).

Finalmente, marcam um encontro. A conversa é interessante as coisas fluem, um olhar, um gracejo. Isso se repete até que…voltamos ao início. Eis que você decide se entregar.

Você percebe que esse momento é o definidor do que ambos desejam. Que é a partir dali que você vai sair do desejo e ir para a realidade. E vai errar e acertar, mas em conjunto porque a decisão foi mútua.

E então, você aceita a responsabilidade de tomar conta daquela outra pessoa que acaba de confiar a você o corpo, os desejos, e que também se entrega, só que submissa e confiante, para que ambos tenham prazer. Agora, você é um dominador. Tenha cuidado e boa sorte.

Um dominador também se entrega. Violência não é força. Gentileza não é fraqueza.

Originalmente publicado em 31/08/2013

About The Author

2 Comments

  1. Avatar

    “Um dominador também se entrega” – é a primeira em todo esse tempo que leio essa afirmação. É algo que todas sabem que acontece, poucas pessoas vivem isso porém, ninguém ousa assumir! Parabéns Shadow!

    Responder
    • Shadoweaver

      E ainda há quem ache que isso é um sinal de fraqueza, _nemesis…Grato!

      Responder

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Pin It on Pinterest

Share This