Select Page

Bound

Bound

Pegue planos de câmera focalizando a cena por cima, ou sob uma pia sendo consertada, ou dentro do piso de uma caminhonete. Junte closes inusitados, alguns efeitos de câmera lenta. Adicione um roteiro que mistura gangsters e lesbianismo. Acrescente bons atores e uma direção que surpreende com um tratamento não convencional a tudo isso. O resultado é Bound, filme de 1996.

Poster do filme "Bound"

Poster do filme

Fui atraído pelo título e pelas cordas no pôster, obviamente. Fiquei contente com minha escolha, quando logo no primeiro minuto de filme, a câmera mostra Gina Gershon amarrada no melhor estilo Irving Klaw/Bettie Page, cordas brancas e grossas, com direito a uma mordaça. Um grande sorriso surgiu, e a expectativa aumentou.

Minha esposa e eu temos uma brincadeira advinda de nossa paixão por filmes e séries: costumamos dar fictícios prêmios fabulosos aos “tituladores” que transformam o título original de um filme em algo tão absurdamente nada a ver que é impossível não se surpreender. Esse aqui, contudo,  ganhou apenas uma menção honrosa, por conseguir dar um título pornô soft (Ligadas Pelo Desejo) a um filme que não trata bem disso.

Contudo, há que se entender que a pessoa teve suas razões. O filme é contado em flashbacks da garota amarrada no chão do armário. E desde a olhada para bunda da Jennifer Tilly saindo do elevador, o início do filme parece a  clássica história pornô do encanador, versão lésbica. “Meu brinco caiu na pia…” e por aí vai. Só que de repente, vira um filme de gângster. Mafiosos, dedos arrancados, lavagem literal de dinheiro…

Por trás disso estão os irmãos Warchowski. É, bem antes de Matrix eles já gostavam de balas em câmera lenta, apesar de não com a mesma sofisticação.

Chamo a atenção para este filme por dois motivos. É um filme cult, divertido, interessante, com bons atores, e pra quem aprecia cinema, é interessante ver os Warchowski em início de carreira.

O segundo motivo é muito mais óbvio: mulheres sexo, cordas, mordaças, mesmo que de relance num filme não oficialmente pornô foi uma grande diversão e excitação. Eu já não era tão novo, mas o vício de encontrar detalhes  BDSM em qualquer filme “normal” é algo que nunca vou perder…


Post originalmente publicado em 27 de outubro de 2013

About The Author

Leave a reply

Your email address will not be published.

Pin It on Pinterest

Share This