Select Page

Apocalipse Zumbi

Apocalipse Zumbi

É muito difícil nos dias de hoje alguém não ter ouvido falar em zumbis. Desde “ A Noite dos Mortos Vivos”, filme de George Romero em 1968 até as produções mais recentes (seja trash, falsa ciência, historinha adolescente – você pode escolher o tipo) temos, baseados nestas produções, um futuro – ou ausência de futuro – onde a proliferação dos zumbis, que rapidamente devoram a raça humana transformando os sobreviventes em mais zumbis.

Quanto mais eu frequento e vejo o que se fala e pensa em redes sociais e internet, e infelizmente ao vivo, também, esses filmes me vem a mente e eu me sinto um dos sobreviventes.

Tops e bottoms que estão chegando agora talvez precisem de um curso de sobrevivência, ou serão assimilados, transformados e passarão a fazer parte da massa acéfala que só deseja o consumo uns dos outros, sem distinção de raça, sexo ou posição no BDSM.

O primeiro engodo do qual os novatos precisam escapar é “A Lei Universal do BDSM” muito bem descrita no “Manual Sagrado do BDSM”. Nenhum dos dois existem, é uma ilusão. Este engodo inicial é cheio de zumbis cheios de regras de comportamento e protocolos absolutos, criados especialmente para devorar os incautos. Estes zumbis são tanto Tops como Bottoms.

A segunda armadilha mais comum é a antiguidade. Muitos desses zumbis são mais antigos que Mumm-Ra dos Thundercats. E Ilustração com o personagem Mumm-Ra, da animação Thundercatspor esta razão exigirão que você se submeta, seja como top da bottom perfeita, ou como bottom perfeita para tal portento – várias novatas caem nessa esparrela e se tornam uma entidade conhecida por perder sua alma. Não se deixem enganar, não passam de zumbis comuns, que usam de subterfúgios para parecerem ser mais importantes do que são.

Temos os perigosos e insidiosos zumbis que utilizam o feitiço do gaslighting. Eles aparentemente não parecem zumbis, se disfarçam como pessoas adoráveis. Quando os novatos baixam a guarda, eles atacam, e fazem parecer que as próprias vítimas pediram para serem atacadas. A transformação é dolorosa e violenta.

Temos os zumbis “acasaladores” … Que se tornaram zumbis em busca de uma presa para acasalar, e constituir um romance com os desavisados, cuja vida como humanos vai se esvaindo aos poucos…é triste de ver.

São muitos os tipos de zumbis…descrever a todos exigiria um texto maior e mais detalhado. Mas posso deixar aqui algumas dicas para quem está chegando.

Nunca aceite nada sem questionar, sem pesquisar. A falácia da verdade única é uma armadilha facilmente contestada por perguntas e um pouco de pesquisa.

Nunca deixe que alguém mude quem você é. Você pode desejar conceder a outro o poder sobre você, mas essa decisão é sua. Não porque você tem que seguir um roteiro predeterminado sem a sua concordância. Consenso sempre será o divisor de águas.

Não importa o papel que deseje vivenciar. Respeito, atenção e cuidado são fundamentais. Não importa quão top ou bottom você seja, se não considerar quem está com você como uma pessoa antes de qualquer ação, a hierarquia e a verticalidade serão imposições, não importa se vem de baixo para cima ou vice versa.

Se parece estranho, provavelmente é. Uma coisa é descobrir práticas que são intensas, arriscadas, extremas. Há (deve haver) uma lógica por trás delas, e principalmente, quem as pratica deve dominar tanto o aspecto técnico como a segurança para evitar ao máximo que acidentes aconteçam. Quem recebe a prática também deve conhecer esses detalhes.

Se você parar para pensar, tiver um pouco de bom senso, e paciência (MUITA paciência), verá que basta entender e não simplesmente aceitar cegamente. Não tenha medo de questionar. Busque conhecer pessoas de verdade, por trás dos perfis, apelidos e avatares. O maior feitiço dos zumbis da internet é te convencer de que o mundo real é online. As pessoas por trás dos perfis são verdadeiras, e são como você. Mas os perfis são máscaras, por vezes necessárias, por vezes subterfúgios da ilusão.

Não tenha pressa. E se arme de muitos filtros, peneiras e mais paciência. Desbravar o mundo dos zumbis e encontrar alguém de verdade que se encaixe com você, seus desejos e vontades, é possível. Mas leva tempo.

Uma unanimidade em quase todos os cenários de zumbis é a de que para eliminá-los completamente, você precisa destruir a cabeça, ou o cérebro que ainda resta, para que ele cesse sua “existência”. Obviamente, não podemos sair dando tiros na cabeça no mundo real.

Mas para os exemplos que citei, eu mantenho sempre meu dedo no gatilho do bloqueio, e a arma da denúncia carregada. Porque, no final de contas, é nossa vida e tranquilidade que estão sendo ameaçadas.

POst com o memem

About The Author

Leave a reply

Your email address will not be published.

Pin It on Pinterest

Share This